Spring > Português > Dados > Conversores de Dados > Formato Shapefile do ArcView para SPRING

Conversão de Dados Formato Shapefile do ArcView para SPRING

Estão disponíveis três conversores para converter dados formato Shapefile do ArcView para o SPRING. Em todos os conversores, serão criados arquivos no formato ASCII-SPRING (arquivos texto), para posteriormente serem importados em um projeto no SPRING pela interface de "Importação" (menu Arquivos Importar...).
O primeiro conversor é executado pela interface "Conversão ASCII-SPRING" (menu Arquivos Converter para ASCII-SPRING...). O segundo a partir da janela "Prompt do MS-DOS". O terceiro executado dentro do próprio ArcView a partir de um arquivo escrito em "Avenue".

Interface "Conversão ASCII-SPRING" (menu Arquivos Converter para ASCII-SPRING...)

Este conversor disponibiliza adequar os dados formato Shapefile do ArcView conforme as necessidades do usuário.

  • Modelo Temático: escolha do atributo que será CLASSE ou NONE (sem classe)
  • Modelo Cadastral: escolha do atributo que será RÓTULO ou NONE (rótulo sequencial)
  • Modelo MNT: escolha do atributo que será COTA ou NONE (cota zerada)
  • Modelo Rede: escolha do atributo que será RÓTULO ou NONE (rótulo sequencial)
  • Listagem .txt: gera uma listagem dos dados formato Shapefile (retângulo envolvente, unidade de medida, coordenadas, etc...)
Nota: Para maiores detalhes consulte o botão AJUDA da interface.



Executável em DOS:

Para uma conversão mais adequada às necessidades do usuário é importante saber:
  • Qual é o tipo de representação tem-se no dado externo, isto é, pontos, linhas ou polígonos;
  • Qual a unidade, a projeção e o datum referentes ao dado externo.
  • O conversor não fará nenhuma conversão de unidade, projeção ou datum. Os valores lidos serão escritos como estão, porém, no formato ASCII-SPRING;
  • Qual modelo de dados do SPRING é mais adequado ao dado externo;
  • Uma categoria temática, numérica, cadastral ou redes já deve existir no banco antes de importar os arquivos criados pelo conversor;
  • Uma categoria de objeto, caso de um mapa do modelo cadastral ou redes, será criada durante a importação dos dados, a não ser que haja necessidade de utilizar uma existente, neste caso deve-se selecionar tal categoria;
  • O arquivo convertido no formato ASCII-SPRING deve ser importado para projeto que tenha um retângulo envolvente que envolva as coordenadas dos dados.
Para converter:

Dados de entrada:
  • parâmetro do conversor [-c],[-t],[-s] ou [-n] que indica o modelo mais adequado do SPRING para o qual será criado os arquivo ASCII;
  • nome do arquivo no formato SHAPE-FILE do ArcView (*.shp);
  • nome de uma categoria de objeto a ser criada na importação ou uma já existente no banco para onde será importado os dados. Somente se o destino for um mapa cadastral ou redes;
  • escolher um atributo na lista que servirá para:
    • rótulo e nome dos objetos (caso cadastral ou redes) ou,
    • classes de um PI temático ou,
    • cota de uma amostra do modelo de terreno.

      NOTA: Para escolher o atributo, basta digitar o número do mesmo. Se opção 0 (zero) será utilizado o ID do ponto/linha/polígono como parâmetros para uma das opções acima. Os arquivos "*.dbf", "*. shp" e "*.shx" devem estar no mesmo diretório.
Saída:
  • arquivo <nome_saída>.spr que pode ter várias configurações. O tipo do arquivo ASCII dependerá do parâmetro informado para a categoria do SPRING. VEJA TABELA abaixo com as possibilidades dos arquivos de saída;
  • arquivo <nome_saída>_TAB.spr de tabelas descrevendo pontos/linhas/polígonos de uma categoria de objeto. Somente se categoria de saída for cadastral ou redes.
Sintaxe do comando: Executado a partir de uma janela DOS
  • shp2spr [-c][-s][-t][-n] <arquivo mif> <arquivo spr>
[-c] = significa que serão criados arquivos para o modelo CADASTRAL.
[-s] = significa que será criado um arquivo para o modelo NUMÉRICO (MNT).
[-t] = significa que será criado um arquivo para o modelo TEMÁTICO.
[-n] = significa que serão criados arquivos para o modelo REDES.

VEJA na TABELA abaixo quais entidades devem ser selecionadas na janela de importação ao levar os arquivos ASCII para um projeto do SPRING.



Script em Avenue

Este script está disponível para converter somente linhas e polígonos a partir de dados formato Shapefile do ArcView diretamente para formato ASCII-SPRING.

Dados:

  • um "view" no ArcView com um tema ativo (arquivo de polígonos)
  • uma tabela associada
Este "script" produz três arquivos no formato ASCII-SPRING:
  • .lin - arquivo contendo as linhas
  • .lab - contém os identificadores
  • .tan - contém uma tabela com os atributos do ArcView
O "script" solicita as seguintes informações do usuário:
  • O nome do banco de dados do SPRING;
  • A indicação se a categoria SPRING é cadastral (mapa de objetos) ou temático (mapa com classes temáticas);
  • No caso de cadastral, pede ainda o nome da categoria de objetos.
O script pede ainda ao usuário que escolha o campo de LABEL, que deve ser único, e permite a escolha dos campos da tabela do ArcView que serão exportados (pode-se também escolher todos os campos).

Download: shp2spring.ave (script em avenue)


TABELA: Mostra os modelos de dados, arquivos criados pela conversão e que entidades devem ser selecionadas na janela de importação ao levar os arquivos ASCII para um projeto do SPRING.

MODELO
Arquivos criados na conversão
Entidade para importação
OBSERVAÇÃO
Temático
(linhas)
Único arquivo *.spr com as seções LINES + POINTS
Linha com ajuste
depois
Identificadores
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 2 vezes; primeiro como “Linhas com ajuste”, depois como “Identificadores”. Na seção POINTS há pares de coordenadas sobre as linhas + classe temática correspondente. Não é necessário criar as classes da categoria temática escolhida. Será necessário apenas alterar as cores (visuais) de cada classe, após a importação.
Temático
(polígonos)
Único arquivo *.spr com as seções LINES + POINTS
Linha com topologia
depois
Identificadores
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 2 vezes; primeiro como “Linhas com topologia”, depois como “Identificadores”. Na seção POINTS há pares de coordenadas internas aos polígonos formados pelas linhas + classe temática correspondente. Não é necessário criar as classes da categoria temática escolhida. Será necessário apenas alterar as cores (visuais) de cada classe, após a importação. Se desejar, antes de importar os identificadores, recomenda-se limpar as linhas duplicada em [Ferramentas- Limpar Vetores...].
Temático
(pontos)
Único arquivo *.spr com as seção POINT2D
Ponto 2D
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 1 única vez como “Ponto 2D”. Na seção POINT2D tem-se as coordenadas de cada ponto e a classe temática correspondente em cada linha do arquivo. Não é necessário criar as classes da categoria temática escolhida. Será necessário apenas alterar as cores (visuais) de cada classe, após a importação.
Cadastral
(linhas)
Arquivo *.spr com as seções LINES + POINTS e arquivo *_TAB.spr com a seção TABLE
Linha com ajuste
depois
Identificadores depois Atualizar Cat.Objetos
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 2 vezes; primeiro como “Linhas com ajuste”, depois como “Identificadores”. Na seção POINTS há pares de coordenadas sobre as linhas + rótulo + nome + categoria de objeto definida na conversão. Não é necessário criar a categoria de objeto. Para os atributos utilize [Arquivo – Importar Tabela...] com opção “Atualizar Cat.Objetos/Tab.Atributos”.
Cadastral
(polígonos)
Arquivo *.spr com as seções LINES + POINTS e arquivo *_TAB.spr com a seção TABLE
Linha com topologia
depois
Identificadores depois Atualizar Cat.Objetos
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 2 vezes; primeiro como “Linhas com topologia”, depois como “Identificadores”. Na seção POINTS há pares de coordenadas internas aos polígonos formados pelas linhas + rótulo + nome + categoria de objeto definida na conversão. Não é necessário criar a categoria de objeto. Se desejar, antes de importar os identificadores, recomenda-se limpar as linhas duplicada em [Ferramentas- Limpar Vetores...]. Para os atributos utilize [Arquivo – Importar Tabela...] com opção “Atualizar Cat.Objetos/Tab.Atributos”.
Cadastral
(pontos)
Arquivo *.spr com a seção POINT2D e arquivo *_TAB.spr com a seção TABLE
Ponto 2D
depois
Atualizar Cat.Objetos
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 1 única vez como “Ponto 2D”. Na seção POINT2D tem-se as coordenadas de cada ponto + rótulo + nome + categoria de objeto definida na conversão. Não é necessário criar a categoria de objeto. Para os atributos utilize [Arquivo – Importar Tabela...] com opção “Atualizar Cat.Objetos/Tab.Atributos”.
Redes
(linhas)
Arquivo *.spr com as seções NETWORK + NETWORK_OBJECT e arquivo *_TAB.spr com a seção TABLE
Linha com ajuste
depois
Identificadores depois Atualizar Cat.Objetos
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 2 vezes; primeiro como “Linhas com ajuste”, depois como “Identificadores”. Na seção NETWORK_OBJECT há pares de coordenadas sobre as linhas + rótulo + nome + categoria de objeto definida na conversão + tipo (LINE ou NODE). Não é necessário criar a categoria de objeto. Para os atributos utilize [Arquivo – Importar Tabela...] com opção “Atualizar Cat.Objetos/Tab.Atributos”.
Numérico
(isolinhas ou
pontos cotados)
Arquivo *.spr com as seções POINT3D + LINE3D
Amostra (MNT)
Em [Arquivo – Importar...] deve-se importar o arquivo *.spr. 1 única vez como “Amostra (MNT)”, pois havendo pontos cotados e/ou isolinhas, ambos serão importados.


Copyright © 2002 SPRING - DPI/INPE